Selecionando os Canais de Distribuição internacionais



Churchill (2000) comenta que embora geralmente os produtores são os que selecionam os canais de distribuição, em vários casos os outros membros do canal também devem decidir os bens de quais produtores querem vender e também qual será o seu mercado-alvo.

Para promover a seleção (escolha) de qual a estrutura mais adequada a ser utilizada no processo de venda do produto, Churchill (2000) cita diversos critérios que podem influenciar na hora da escolha do canal, dizendo que os fatores podem (e devem) ser analisados ao se estabelecer um canal pela primeira vez, e depois monitorados para detectar mudanças que levem à necessidade de se optar por novos canais.

Os aspectos e algumas de suas principais influências serão apresentados a seguir:

Clientes

No que diz respeito aos clientes, as principais características que devem ser consideradas são:

– O número de clientes;
– Sua dispersão geográfica;
– Canal(is) preferido(s);
– Comportamento de compra; e
– Uso de tecnologia.

Produto

Já quanto ao produto, deve-se observar:

– Custo unitário;
– Perecibilidade;
– Volume;
– Padronização; e
– Necessidade de instalação e manutenção.

Intermediários

Em relação aos intermediários:
– Disponibilidade de cada;
– Disposição de comercializar o produto;
– Mercado servido por eles;
– Funções de distribuição realizadas;
– Potencial de conflitos e de cooperação;
– Outras ofertas de produtos;
– Condição financeira; e
– Pontos fortes e fracos.

Concorrentes

Já quanto aos concorrentes:
– Número e tamanho;
– Estratégias de distribuição;
– Condições financeiras;
– Tamanho de linhas e compostos de produtos;
– Objetivos, estratégias e orçamentos; e
– Pontos fortes e fracos.

Ambientais

No que diz respeito às características ambientais:

– Condições econômicas;
– Questões políticas;
– Leis, regulamentações e ética;
– Mudanças culturais e sociais; e
– Mudanças tecnológicas.

Organizacionais

E por último temos as características organizacionais, que seguem:

– Tamanho e participação de mercado;
– Condição financeira;
– Tamanho de linhas e compsotos de produtos;
– Capacidade de realizar funções de distribuição;
– Objetivos, estratégias e orçamento;
– Experiência de canal; e
– Pontos fortes e fracos.



Comente





Posts Relacionados

  • Estratégias de Distribuição para o Marketing InternacionalEstratégias de Distribuição para o Marketing Internacional Para que um produto ou serviço tenha aceitação de um determinado mercado consumidor é necessário que ele esteja posicionado junto ao seu público-alvo. Para Dias (2003), é de fundamental […]
  • Treinamento dos membros do Canal de DistribuiçãoTreinamento dos membros do Canal de Distribuição Grandes empresas tendem a se preocupar com toda a estrutura do canal de marketing antes de adentrar novos mercados internacionais. Em economias em desenvolvimento, nem sempre existe uma […]
  • Os 4 P’s de Marketing – PraçaOs 4 P’s de Marketing – Praça De acordo com Maximiano (2006), na implementação da estratégia de marketing, como parte da estratégia global, deve- se diferenciar duas classes de clientes, os que pertencem ao mercado […]
  • Classificação do Produto para o Composto de MarketingClassificação do Produto para o Composto de Marketing Para melhor entendermos e conhecermos os diferentes produtos e serviços de uma empresa e realizar um planejamento de marketing adequado, pode-se classificar estes produtos de diversas […]
  • Como montar um kit pdv para sua empresaComo montar um kit pdv para sua empresa A adequada automação comercial é um dos principais pilares de sucesso de um comércio. Afinal, a automação é justamente a aplicação de métodos e ferramentas para automatizar processos […]
  • Estratégias de Marketing InternacionalEstratégias de Marketing Internacional As estratégias de marketing serão elaboradas sempre de acordo com o objetivo definido no planejamento estratégico internacional. Para Kotler (1998, p. 255), existem várias estratégias que […]