Entendendo o E-Marketing Internacional



O e-marketing é o uso de meios e plataformas eletrônicas para conduzir os negócios de uma organização. O comércio eletrônico é uma parte do e- marketing, e significa que a empresa oferece, através do seu site, a possibilidade de se comprar um produto, ou mesmo de facilitar a prestação de serviços através da internet.

O e-marketing descreve os esforços da empresa em informar, comunicar, promover e vender seus produtos e serviços para os clientes, tudo através da internet.

Para discutirmos o e-marketing, utilizaremos agora a definição de Kotler (2006), das empresas da internet (as que lançaram um site sem existir anteriormente como empresas) e das empresas para a internet, ou seja, que já existiam anteriormente e criaram um site para informações ou mesmo para comércio eletrônico.

Empresas da Internet

Kotler (2006) afirma que existem diversos tipos de empresas da Internet: mecanismos de busca, provedores de Internet (ISPs), sites de e-commerce e sites de conteúdo.
Sites de e-commerce vendem todo tipo de produtos e também serviços, mas principalmente: livros, música, brinquedos, seguros, ações, roupas e serviços financeiros.

Kotler (2006) afirma que a internet é mais útil para produtos e serviços quando o comprador precisa de muita conveniência de compra (livros e música, por exemplo) ou custo mais baixo (ações ou notícias). É útil também quando os compradores necessitam de informações sobre as características dos produtos e seus preços (carros ou computadores). A internet é menos útil para produtos que devem ser tocados ou examinados antes da compra, embora existam algumas exceções (computadores).

Um dos fenômenos que marcou o mercado internacional de internet, foi a chamada bolha .COM. Kotler (2006) coloca que os negócios da internet atinigiram um grau astronômico de capitalização (pessoas investindo nestes negócios) ao final da década de 90, por muitas vezes investindo mais nestas empresas do que em empresas consolidadas. Isto acabou se tornando uma grande ameaça para negócios tradicionais até que tudo parou em 2000.

Boa parte do boom da internet foi causado pelo excesso de investimento em modelos de negócios que não se justificavam comercialmente estavam agora extremamente capitalizadas (com dinheiro em caixa), mas quase sem capacidade de gerar caixa, para trazer rentabilidade a este capital. Assim, os investidores quando enxergaram esta realidade, começaram a retirar seu capital destas empresas, causando um “efeito manada” que acabou por levar muitas empresas à falência.

Empresas para a Internet

Kotler (2006) coloca que muitas empresas hoje em dia sofrem na hora de tomar a decisão se irão ou não adotar um canal de vendas online. Várias empresas rapidamente se moveram na direção de criar um website descrevendo seus negócios, mas poucas deram o próximo passao para implantar o canal de vendas online.

Estas empresas tiveram uma preocupação de que vender seus produtos online iria criar um conflito de canal com os varejistas ou com suas próprias lojas. E há o risco também de que estes agentes ou varejistas venham a se rebelar contra a empresa em questão, tirando seus produtos de circulação.

Kotler (2006) sugere três estratégias para ganhar a aceitação dos intermediários:

1 – Oferecer marcas e produtos diferentes para venda na internet;

2 – Oferecer aos parceiros offline (termo que designa as empresas que não estão na internet) comissões mais altas para aliviar a queda nas vendas; e

3 – Tomar pedidos online mas deixar com que os varejistas cuidem da entrega e da cobrança.



Comente





Posts Relacionados