Pesquisa de Clima Organizacional

Blog sobre Pesquisa de Clima Organizacional

Neste site você irá encontrar um amplo acervo de informações sobre Administração e Gestão. Você irá conhecer os principais modelos, métodos e teorias administrativas. Abaixo você pode conhecer os temas trabalhados, e os últimos artigos publicados de cada área Abaixo você pode conhecer os temas trabalhados, e os últimos artigos publicados de cada área.

5 tipos de câmeras para proteger sua Empresa

Câmeras de Alta Definição

 

Câmeras de monitoramento em alta definição são, atualmente, uma das maneiras mais eficientes de garantir segurança residencial ou empresarial.

Para ambientes externos, o ideal é investir também em uma câmera de segurança com proteção antivandalismo. Por ser apaixonado por tecnologia e inovação, eu reuni neste artigo algumas das melhores tecnologias relacionadas a câmeras de segurança para ajudar você a tomar a decisão correta na hora de proteger sua empresa. Confira:

 

  1. CFTV

Mais conhecido por sua sigla, o Circuito Fechado de Televisão pode abranger diferentes tipos de câmeras de segurança, como aparelho IDVR, gravadores digitais, mini câmeras, câmeras profissionais, noturnas, com infravermelho, entre outras. Vai depender também da necessidade.

Voltadas para quem precisa proteger um estabelecimento ou imóvel, as câmeras de uso comercial possuem diversas opções com diferentes tecnologias. De aparelhos de alta resolução com excelente zoom a opções com infravermelho para visão noturna, uma câmera hd com alta definição poderá garantir uma imagem nítida até mesmo para áreas extensas.

É importante considerar o trabalho feito com gravação nesses casos. Embora seja possível também terceirizar o CFTV, procure saber por quantos dias as gravações serão mantidas e tenha um banco de dados bem

  1. Câmeras de segurança de Infravermelho (IR)

 

Um dos tipos de câmera mais procurados para ambientes bem escuros. Também são conhecidas como câmeras de visão noturna. O alcance costuma ser de 15 a 30 metros.

Caso ela fique em ambientes externos, será preciso tomar o cuidado de escolher uma câmera à prova d’água.

 

  1. Câmeras de domo

Possui esse nome por seu formato. Com um design bonito e discreto, esse modelo de câmera caiu nas graças de ambientes internos e utilizadas na maioria das startups do mundo. Tanto pela estética quanto pela facilidade de instalação. Pode ser encontrada com as mais diversas funções, incluindo sensor infravermelho, speed dome, articuladas com ajuste para ângulo, mini câmeras, entre outros.

 

 

  1. Câmeras ocultas

 

Muito popularizadas nos últimos anos por terem se tornado cada vez mais acessíveis, as câmeras ocultas costumam vir em modelos bem pequenos e que podem ser instalados nos mais diversos locais. Seu principal uso é pra monitorar crianças, mas elas também tem sido utilizadas para descobrir casos de infidelidade, proteção domiciliar e até mesmo para cuidar de animais de estimação.

 

  1. Como Escolher uma Câmera de Alta Resolução

Câmeras de segurança com especificação AHD, HD TVI e HD CVI tem sinal analógico, os mesmos encontrados em câmeras convencionais. Isso significa que o sinal da câmera poderá ser capturado em um formato de vídeo para ser reproduzido em uma televisão, por exemplo.

Estão disponíveis a um custo mais elevado, mas costumam serem as preferidas de quem compra por todos os benefícios que oferece.

Seja qual for o modelo, preste atenção também a informações como número de linhas por quadro (quanto mais, melhor a imagem), a proporção da tela e a forma que os arquivos serão arquivados e depois de quanto tempo serão apagados.

 

Aqui um vídeo de uma câmera de alta resolução durante a noite, pra que não restem dúvidas que câmeras de segurança são altamente necessárias na sua empresa:


Categoria: Artigos | 19.fevereiro.2017 | sem comentários | Comentar



Para uma empresa ter um bom funcionamento precisa contar com bons profissionais em seus setores

Para que uma empresa cresça e se torne um sucesso é preciso organização plena, com setores estabelecidos e cada profissional em seu cargo designado, assim há um bom funcionamento da empresa como um todo. Vale lembrar que o cérebro de um empreendimento é o departamento operacional e administrativo, que ficam responsáveis pela base do negócio e do controle de renda.
E para um funcionamento correto e bem sucedido o departamento de administração deve contar com profissionais capacitados, que serão a base da sua corporação, e é por isso que o SENAI oferece curso profissionalizante na área administrativa. Uma boa equipe leva a empresa ao mais alto patamar do mercado.
Alguns setores necessários para que a empresa caminhe bem, além do administrativo, é a parte de comunicação e finanças que tem o controle e a avaliação financeira, orçamentária e da gestão de clientes. Hoje é preciso estar mais perto do público, isso porque a comunicação é primordial para que surja interesse por parte dos consumidores.
Outro setor que deve existir dentro de um empreendimento é o de planejamento e controle de riscos, onde é executado todo planejamento das diversas estratégias de empreendedorismo, para alavancar as vendas ou neutralizar possíveis imprevistos. A responsabilidade dessa área também está ligada ao treinamento da equipe, para que operem de forma eficaz em cada cargo.

Tenha uma equipe de controle de gastos e saiba o que deve investir

Caso a empresa trabalhe com produtos, é necessário ter um departamento de infraestrutura e projetos para que haja um controle de estoque, contagem de peças e um armazenamento correto. Essa equipe deve ficar atenta ao que precisa de reposição, para que não fiquem produtos guardados sem giro de dinheiro.
E por último e não menos importante, tenha um setor de recursos humanos. Essa área deve ser gerenciada por profissionais que têm sensibilidade em trabalhar com diversas personalidades, pois tratará diretamente com outras pessoas, seja recrutando, dividindo funções, controlando equipes e as mantendo bem organizadas.
A divisão de tarefas por setores em uma empresa é indispensável, ainda mais quando o empreendimento está em fase de expansão no mercado. Por isso organize as equipes para realizar um bom planejamento que garanta novas ideias, metas e resultados.


Categoria: Gestão de Equipes | 05.janeiro.2017 | sem comentários | Comentar



Planeje sua carreira como administrador e obtenha sucesso profissional

Administre sua Carreira

É fundamental que, depois de pegar o diploma, seja feito um planejamento de carreira, ainda mais para quem é um administrador, ter um plano faz com que se desenvolva uma trajetória de sucesso. A etapa da criação não é fácil e exige muita persistência e dedicação; é preciso retratá-lo de uma maneira sistemática, mas flexível, que se enquadre com a realidade da sua profissão.

O administrador é um profissional que atua no planejamento, gerenciamento e acompanhamento das atividades de uma empresa, seja na gestão de um negócio próprio ou não, ou como consultor independente. O campo de trabalho de um administrador é amplo em várias atividades no setor da economia, como comércio, indústria, serviços, setor público e outros.

Além da oportunidade do egresso atuar nos mais variados setores da economia, ele oferece diversas possibilidades de especialização, tanto pela experiência dos serviços prestados como por meio de cursos de pós-graduação.

O serviço ainda se estende, além de empreendedor e autônomo, o administrador pode exercer suas atividades em departamentos de marketing, recursos humanos, finanças, compras, produção, logística, planejamento estratégico, etc.

Estude, pesquise, saiba a área em que irá atuar e invista de forma consciente, e antes de tudo, busque contatos para que seu trabalho seja visto. Às vezes, os planos mudam, é normal; mas esteja ciente dessas mudanças que acontecem no mercado de trabalho e que afetam seu planejamento de carreira.

Planejar é algo que requer muita dedicação e entendimento, não é simples, não ocorre do dia para noite. Tenha sempre consciência de que o processo inicial pode levar algum tempo, mas que é essencial para que a carreira dê certo.


Categoria: Carreira | 30.outubro.2016 | sem comentários | Comentar



Cursos in-company: diferencial e aperfeiçoamento corporativo

Quando uma organização decide oferecer cursos dentro da própria estrutura, ela facilita a adesão massiva da equipe, por não incluir deslocamentos ou ajustes na agenda fora do escritório. Esse tipo de treinamento que pode ser de idiomas, MBA, melhoria de processos, atendimento ao cliente e tantos outros é chamado de in-company. Exatamente por estar disponível na sede da empresa, treinamentos ou cursos in-company costumam equiparar o conhecimento dentro da empresa mais rapidamente que cursos externos.

Ele pode ser oferecido pela própria empresa ou pode ser terceirizado, por exemplo, é possível contar com cursos de inglês in-company que ofereçam o serviço em São Paulo. Nesse caso, a escola de inglês em SP oferece cursos na própria sede mas também adapta a sua metodologia para aulas de inglês intensivo com foco em business, de acordo com a necessidade do cliente.

Esse modelo de treinamento pode tanto ser gratuito para o funcionário (principalmente em casos que o curso é um requisito exigido pela empresa) como contar uma pequena contrapartida (como política de incentivo para capacitação).

Ao optar por terceirizar a metodologia, a empresa contratante pode oferecer certificados aos funcionários e as capacitações podem contar pontos para o plano de carreira das equipes. Como treinamentos se dedicam ao repasse de novas ferramentas, conceitos ou técnicas específicos para cada empresa, eles devem ser personalizados, permitindo mensurar o desempenho da equipe antes e depois.

Esse formato dissemina o conhecimento para a equipe inteira praticamente ao mesmo tempo, dessa maneira, há o desenvolvimento assertivo em todos os setores para o tema abordado. Além de contribuir com a reputação da empresa, o treinamento in-company promove a interação entre a equipe e contribui para a sinergia na troca de conhecimento e o surgimento da cultura da inovação no ambiente organizacional.

Uma dúvida comum entre as empresas que cogitam capacitar os funcionários é se o investimento no conhecimento será perdido para o mercado, caso o funcionário se desligue da empresa. Não é possível justificar a falta de treinamentos com a evasão da equipe técnica, mas sim criar políticas de retenção de talentos, afinal com ou sem treinamento o profissional pode sair da empresa, mas os problemas da falta de capacitação persistirão.


Categoria: Artigos | 31.março.2016 | sem comentários | Comentar



Dicas sobre Trabalho em Equipe

Separamos agora, para finalizar nosso guia, as principais dicas sobre Trabalho em Equipe, para quem quer ter sucesso com a gestão de equipes:

TAMANHO NÃO É DOCUMENTO

Ao fixar o número de membros da equipe, lembre-se: se for enxuta, terá mais chance de ser bem sucedida. Assim, pode-se considerar um engano inflar a equipe com pretexto de que mais gente mobilizada se traduz por maior influência política nas decisões. É difícil lidar com uma equipe de 20, 30 ou 40 pessoas.

COMBINE COMPETÊNCIAS

Um time só pode funcionar eficazmente se cada posição estiver bem definida. É preciso, para isso, contar com especialistas de diferentes áreas. É indispensável que as pessoas exercitem suas habilidades de relacionamento: saber ouvir, conceder ao companheiro o benefício da dívida, reconhecer méritos alheios, etc.

DEDIQUE TEMPO PARA ATINGIR OS OBJETIVOS

Escalada a equipe, a primeira coisa a fazer é explorar, discutir e moldar uma proposta que seria desafiadora e inspiradora, a ponto de manter motivado cada um dos membros durante o desenvolvimento do projeto. Sua tarefa é conseguir traduzir nessa proposta as necessidades e demandas da empresa. Em geral, uma proposta é resultado de orientação hierárquica superior, nem sempre feita com precisão. Por isso, leva-se tempo para elaborar a proposta. Atenção: esse tempo consumido deve ser considerado não como desperdiçado e sim como investimento fundamental.

SUBDIVIDA A PROPOSTA EM OBJETIVOS MENORES

É vantajoso partilhar a proposta em metas específicas de menor porte. Fica mais fácil focar e perseguir cada passo. Também será possível melhor avaliar o desempenho da equipe e identificar obstáculos a serem removidos. Um projeto não é uma estrada sem paradas. Cada meta alcançada no percurso deve ser devidamente comemorada.

DEFINA METAS ESPECÍFICAS

Sem metas, o grupo arrisca-se a desperdiçar tempo com discussões ambíguas e pouco produtivas, a perder-se em situações que o afastarão de seu principal objetivo.

FAÇA O ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO DAS METAS

De tempos em tempos, a equipe deve se certificar de que não perdeu de vista o conjunto da proposta. Sugere-se que a primeira checagem, para averiguar se o grupo continua comprometido com a proposta, deve ser feito em duas semanas, depois de iniciado o processo de trabalho (ou em data que a equipe julgar mais oportuna, contanto que seja definida previamente).

DEFINA AS REGRAS

Tão importante quanto detalhar o conteúdo e a forma da proposta é investir tempo para definir as regras do jogo. Dedicar pouco tempo ou renegar essa avaliação ao segundo plano e se dispersar com as atividades secundárias pode significar sério risco de perda de foco:
– Quanto tempo cada um vai dedicar ao projeto?
– Qual a periodicidade e os horários de reuniões?
– Como será feita a comunicação entre os membros da equipe?

ABERTURA ÀS IDÉIAS DE TODOS OS COMPONENTES DA EQUIPE

Cada membro da equipe, independente da posição na empresa, deve ter o direito e o dever de se manifestar. Deve prevalecer no grupo hierarquia de idéias, não hierarquia funcional. O líder deve ter bom senso para não confundir coordenação de trabalho com imposição de tarefas. Tudo que se refere ao engajamento da equipe deve ser acordado nessa etapa: os limites das responsabilidades individuais e os prazos críticos para a conclusão da tarefa.


Categoria: Gestão de Equipes | 16.outubro.2014 | 1 comentário | Comente Também



Página 1 de 1512345...10...Última »