Investimentos

Blog sobre Investimentos e Mercado Financeiro

Neste site você irá encontrar um amplo acervo de informações sobre Administração e Gestão. Você irá conhecer os principais modelos, métodos e teorias administrativas. Abaixo você pode conhecer os temas trabalhados, e os últimos artigos publicados de cada área Abaixo você pode conhecer os temas trabalhados, e os últimos artigos publicados de cada área.

Saiba como usar o financiamento construcard, oferecido por lojas como a Bigolin materiais de construções

Em tempos de crise financeira em nosso país, as lojas precisam se reinventar e disponibilizar bons serviços para se manterem funcionando, mas mais do que isso, os consumidores podem e devem recorrer a alguns tipos de financiamento, que tragam juros menores e facilidade de negociação. Uma boa opção para quem deseja reformar, fazer reparos ou construir a casa própria é o Construcard, um financiamento da Caixa Econômica Federal.

Uma das lojas conveniadas com o Construcard é a Bigolin, líder há muitos anos do segmento de Materiais de Construção na região Centro-Oeste. Sendo o prazo de uso do benefício da Caixa de seis meses, o usuário consegue encontrar na loja tudo que precisa para melhorar sua residência.

O que é possível comprar com o financiamento?

Com o cartão ele pode comprar pisos, revestimentos, pias, tintas, telhas, todos os equipamentos da parte hidráulica e muitos outros itens necessários ao reformar ou construir. Nas lojas parceiras, ele também consegue comprar, com o Construcard, itens de iluminação e de acabamento, o que para quem vai apenas reformar é muito útil, já que a pessoa consegue adquirir todos os materiais em um único local, conseguindo muitas vezes bons descontos e negociações.

Como funciona?

A primeira fase do financiamento, após a pessoa levar todos os seus documentos até uma agência da Caixa, e ter seu valor autorizado, além do seu Construcard entregue em mãos, é a de uso, que conforme explicamos acima, é de seis meses.

Já a segunda fase do uso do benefício é batizada de Amortização, que significa o pagamento mensal das prestações do Construcard até a quitação total desse financiamento. Mas a cobrança só começa após a compra toda do material, ou seja, apenas seis meses depois que a pessoa adquiriu o cartão. Algo valioso nos dias de hoje, para quem precisa muito realizar melhorias em casa.


Categoria: Tópicos Operacionais | 09.setembro.2016 | sem comentários | Comentar



O que é blindagem patrimonial ou holding

Muito se fala sobre holding e o processo de blindagem patrimonial, mas por ser um assunto um tanto complexo, muitas dúvidas e questionamentos surgem sobre o tema em nossas mentes, por isso, elaboramos um texto simples e sem rodeios para esclarecimento.

Blindagem Patrimonial

 

Blindagem patrimonial é a proteção ao patrimônio da pessoa física que possui participação societária que é realizada com o objetivo de evitar que o patrimônio pessoal do sócio seja atingido por dívidas da empresa.

 

A estrutura jurídica dessa medida consiste em uma forma de prevenir e assegurar que os bens dos sócios de uma empresa sejam visto separadamente ao do seu negócio.

 

Com a blindagem, o empresário deixa de ser dono do seu bem e passa a ser sócio cotista, o patrimônio então fica integrado ao capital da empresa, que alguns chamam de holding familiar ou patrimonial. Se nesse caso, um dia houver uma crise financeira na empresa, será constatado que o sócio não possui bens e sim a empresa.

 

A holding é feita com o objetivo de diminuir as cargas tributárias dos rendimentos gerados a partir da exploração dos imóveis, se a opção for de lucro presumido em vez de lucro real, aplica-se uma redução de 32% da base de cálculo. Além das vantagens fiscais esse processo permite que o patrimônio seja dividido em cotas o que impede que herdeiros briguem pelos bens, pois são todos sócios e as cotas são doadas com reserva de usufruto o que garante os bens para quem fez a doação até depois de sua morte.

 

Para se determinar que uma cota é penhorável, deve ser analisado o grau e complexidade da dívida que o cotista possui, e se ao passar a ser sócio da holding tinha a intenção de esquivar-se do compromisso de pagar a conta feita. Logo, o processo de blindagem patrimonial não se aplica a qualquer empresário, pois esse deverá possuir certidões negativas de debito.


Categoria: Planejamento Tributário | 02.setembro.2016 | sem comentários | Comentar



Conheça 5 benefícios de fazer um consórcio

Quando estamos pensando em comprar carros novos temos 2 principais opções:

 

1 – Financiar o valor do carro novo

2 – Entrar em um consórcio

 

A principal diferença é que financiando sua compra você obtém o carro mais rapidamente, mas pagará maiores juros. Já o consórcio tem a vantagem de ter juros menores, porém você poderá demorar meses para dirigir seu carro novo por aí.

Carros Chevrolet

 

Para te ajudar a entender melhor ainda essas duas possibilidades, trouxemos 5 benefícios de entrar em um consórcio.

 

  • 1) Menos burocracia: quando vamos fazer um financiamento para compra de uma casa ou carro nos deparamos com inúmeras exigências que as muitas vezes acabam impossibilitando a compra, o consórcio é uma opção menos burocrática para você conquistar o seu carro.

 

  • 2) Menor custo: normalmente os consórcios cobram apenas taxas administrativas e não cobram juros como os financiamentos, o que acaba gerando parcelas em valores menores.

 

  • 3) Possibilidade de antecipar a contemplação com lance: além da possibilidade de ser sorteado mensalmente, você poderá dar um valor maior como lance e retirar o seu carro de forma antecipada e o valor será abatido nas demais parcelas.

 

  • 4) Ter obrigação de economizar: muitas pessoas tentam antes de participar de um financiamento, juntar dinheiro para fazer a compra tão desejada, mas como não é obrigatório acaba não conseguindo juntar a quantidade necessária pois gastam o dinheiro com outras coisas, já o consórcio te obriga a economizar e pagar as parcelas.

 

  • 5) Ampliação dos bens familiares: outra vantagem de entrar em um consórcio é ser uma forma de planejar a ampliação dos seus bens, por exemplo, você pode pagar um consórcio para seu filho de 15 anos ter um carro ao completar a maior idade.

 

Viu quantas vantagens e facilidades? Agora é só se planejar e organizar tudo para em breve você estar por aí passeando de carro novo.


Categoria: Informações Gerais | 31.julho.2016 | sem comentários | Comentar



Seguro Automotivo vale a pena para sua empresa?

Crise batendo na porta, e aí você olha para as linhas de despesas da sua empresa e se depara com o custo do seguro dos veículos da empresa. Bate a dúvida: Será que vale a pena manter o custo da proteção?

É preciso avaliar com cuidado – Vai depender de onde sua empresa está localizada, o quanto seus carros rodam e, claro, o quanto você está disposto a arriscar. Por exemplo, se na sua cidade o índice de acidentes, batidas e roubos de veículos são altos, é bem provável que seja um excelente investimento. A própria SUSEP, agência reguladora de seguros, disponibiliza um índice com informações relativas a roubos de carros.

Ademais, é importante também saber que, quando o seguro do automóvel é feito via empresa, ou seja, pessoa jurídica, é possível conseguir condições melhores do que para pessoas físicas – além disso, essas condições podem ser estendidas em formato de benefício para os colaboradores e até mesmo subsidiários da empresa. O seguro de cada veículo, podendo ele ser carro, moto ou ônibus, fica bem mais barato quando integrado com outros. Mas atenção: Lembre-se que, para ser configurado um seguro de frota, são necessários ao menos cinco veículos.

O prêmio ao cliente também é calculado de forma diferenciada – na maioria dos casos, é avaliado o desempenho de toda a frota, e não de cada veículo isoladamente. Ou seja, se apenas um carro ou uma parte pequena de uma frota tiver acionado o sinistro no último período, é bem provável que isso não afete de forma séria o cálculo da apólice no ano seguinte.

Se o seu objetivo é reduzir custos, existem algumas formas já consolidadas de reduzir o preço do seguro anual, como por exemplo, guardar os veículos em garagens com portão e instalar rastreadores e bloqueadores – inclusive existem diversos casos de pessoas que recuperaram seus carros graças a esses aparelhos. Analisar como é feito o cálculo do valor de seguro pode inclusive te dar mais ideias.

Vale avaliar também se não compensa mais se desfazer de parte da frota, nem que seja um ou dois veículos, do que deixar de pagar o seguro. Pode parecer um pouco radical, mas muitas empresas têm conseguido fazer isso com sucesso ao fazer aproveitamento de determinadas rotas, investir em manutenção preventiva e também integrar aplicativos de taxi e carona.

A questão é simples: Mesmo que com algum custo, o seguro garante a preservação dos ativos. Portanto, pensar em maneiras de reduzir seu custo ao invés de simplesmente cortá-lo acaba sendo uma opção mais inteligente e menos perigosa.

Se você está pensando em contratar ou apenas renovar o seguro da sua frota, saiba que hoje já existem maneiras fáceis de ter acesso aos custos e cálculos do seguro.

Nossa dica de hoje é o E-cota, uma plataforma que simula o preço da apólice em várias seguradoras, e também oferece simulações e planos para rastreamento de frotas. Recomendamos o serviço pra quem precisa de agilidade e facilidade ao lidar com seguros – isso porque a informação fornecida para a sua tomada de decisão sobre qual seguro contratar é fornecida de forma completa e imparcial, os dados pra obter o cálculo são fáceis de serem preenchidos e o serviço é grátis.23


Categoria: Tópicos Operacionais | 25.julho.2016 | sem comentários | Comentar



Controle de Estoque pode ser Estratégia

3 EXEMPLOS QUE TE FARÃO REPENSAR alguns CONCEITOS.

Você pensa em abrir uma empresa, ou até mesmo está abrindo, e está com dificuldades para organizar e implantar um bom controle de estoques?

Esse não é um problema exclusivamente seu, nem é uma dificuldade exclusiva dos iniciantes – muitas empresas com anos de existência ainda sofrem na hora de fazer o gerenciamento de seus estoques, desde o recebimento dos produtos até a entrega final ao consumidor.

Muitas organizações conseguem implantar um controle adequado após uma consultoria de governança corporativa e auditoria contábil, e assim reduzir custos e sair à frente dos concorrentes.

Mas será que estoque é mesmo uma questão de organização, processos e, se possível, redução de custos¿ Indo mais além: Quais as áreas da empresa que são diariamente dependentes de um bom fluxo do seu estoque? Responda essas perguntas e a importância da área ficará nítida.

Agora, e se eu dissesse que esse pode ser exatamente o fator X entre a sobrevivência e a morte da sua empresa? Seria exagero?

É importante percebermos que, muito além de controlar entradas e saídas, o estoque é fundamental para a operação. Definir o que vai entrar e a previsão de quanto vai sair é a primeira tarefa para começar a ter um estoque eficiente.

Para tanto, é importante analisar:

  • Quais produtos tem maior saída?
  • Quais produtos tem menor saída, mas fidelizem meus clientes?
  • Quanto tempo o fornecedor leva, em média, pra me entregar um pedido?
  • Quanto de espaço eu tenho que pode ser ocupado?
  • Qual o meu giro ideal de estoque?

Todas essas perguntas podem ser respondidas com um levantamento de dados simples, porém trabalhoso. E aí, vale a pena todo esse esforço? Vale.

 

Aqui, levantamos 3 estratégias que podem ser utilizadas ou até mesmo adaptadas à sua situação assim que você tiver conseguido responder às perguntas levantadas acima.

 

Estratégia 1: Defina seus clientes mais valiosos

Após levantar esses dados, você deve encontrar qual o mix mais eficiente de produtos pra você manter no seu estoque. Pode ser que, ao levantar esses dados, você chegue à conclusão de que vale a pena deixar de atender determinado cliente.

Isso não é loucura – às vezes, o melhor que você pode fazer pela sua empresa é focar em um nicho de mercado. Essa estratégia torna-se ainda mais crucial quando você tem mercadorias em estoque – afinal, estoque é dinheiro.

 

Estratégia 2: Variedade x Custo

Você sabia que o preço do produto ou serviço oferecido tem uma relação direta com a variedade de opções que e organização oferece ao cliente¿ Isso acontece porque cada item extra eleva os custos fixos do estoque da empresa, principalmente no caso de empresas pequenas.

Uma das estratégias utilizadas por grandes empresas hoje em dia é variar muito com pouco. Empresas como Subway e Spoleto fazem isso muito bem – o cliente tem a seu dispor uma grande variedade de combinações, ao invés de opções. Se você souber adaptar seu mercado dessa forma, conseguirá otimizar seus custos e, consequentemente, ter um preço mais competitivo sem deixar de atender determinados clientes.

 

Estratégia 3: Invista em segurança e governança corporativa

Ter um controle de estoque afiadíssimo te dará uma excelente vantagem competitiva frente aos seus concorrentes. Depois das informações necessárias levantadas, escolha um sistema robusto, instale câmeras de segurança se necessário, estude sobre governança corporativa e, principalmente, seja obsessivo com estoque.

Sabe aquele ditado de que é melhor prevenir do que remediar?

Quando se trata de estoque, cada item faz a diferença, e um controle frouxo é prejuízo na certa. Compensa mais investir em um controle preventivo do que corretivo, pois uma perda muito grande pode te deixar em apuros.

 

Conclusão

Investir no estoque como estratégia é algo que vem funcionando muito bem para várias empresas, e poderá te dar uma vantagem frente ao concorrente bem difícil de imitar.

Modelos de estimativas – diárias, semanais, mensais e anuais, inventários de itens pré-programados e gerenciamento dos mesmos podem ser encontrados na internet. Aplicativos pagos e gratuitos oferecem bastante eficácia, mas tome o cuidado de analisar qual se encaixa melhor à sua necessidade. Planilhas em Excel podem ser excelentes em auxiliar o processo.

E aí, curtiu nosso artigo?

Curta nossa página no Facebook, deixe um comentário ou então mande seu feedback contando como foi a sua experiência ao utilizar esses serviços.

 

Gostaria de saber mais sobre aumentar a receita? Confira um artigo com 22 técnicas de venda infalíveis.


Categoria: Tópicos Operacionais | 21.julho.2016 | sem comentários | Comentar



Página 1 de 1512345...10...Última »