Etapa 05 – Parametrização da Pesquisa



A fase de parametrização é responsável pela definição dos parâmetros. Escolher os parâmetros para  as resposta exige conformidade com os critérios previamente estabelecidos para a tabulação dos dados que pode ser eletrônica ou manual. As opções de resposta devem ser interpretadas pela tabulação como manifestação de satisfação ou insatisfação. (LUZ, 2003)

Apesar do que fora apresentado na etapa três, sobre a escala mais recomendada ser a de 0 a 10, ainda demonstraremos algumas das outras escalas que podem ser utilizadas em pesquisas de clima organizacional.

Luz (2003), estabelece a utilização de cinco opções de resposta, sendo que as opções sempre e quase sempre indicam que estão satisfeitos, as opções raramente e nunca indicam insatisfeitos, e quando a resposta é não tenho opinião, deve-se tabular somente o percentual.

Exemplo:

O clima de trabalho da minha equipe é bom?

( ) Sempre ( ) Quase sempre ( ) Raramente ( ) Nunca ( ) Não tenho opinião

Já Bispo (2006) utiliza-se basicamente de três opções de respostas, sendo estas: não, mais ou menos e sim. Conforme os três tipos de clima proposto pelo autor, classificados em favoráveis, desfavoráveis e neutros, desta forma, a parametrização fica mais fácil de ser realizada.

É aconselhável que a parametrização seja desenvolvida conforme o questionário elaborado e a quantidade de respostas por pergunta. Questionários longos demais acabam por fazer com que as pessoas passem a responder sem a ponderação necessária para cada questão.

Escalas de avaliação

O autor Junior (2005) propõe uma importante discussão sobre a escolha das escalas de avaliação utilizadas nas pesquisas de clima organizacional.

Este afirma que um dos aspectos mais importantes na hora de se realizar a pesquisa é a composição e arquitetura do questionário a ser utilizado, e que “antes de se cogitar da escolha e dos agrupamentos de questões afins, deve-se preocupar em decidir qual(is) o(s) tipo(s) de escala de parâmetros para avaliação deve(m) ser usado(s)”. (JUNIOR, 2005)

O autor afirma que seus estudos o levaram à conclusão de que alguns paradigmas devem ser mudados. Um de seus exemplos mais interessantes é em relação à escala de “carinhas” expressando satisfação, indiferença e insatisfação.

Carinhas para avaliação de pesquisa

Figura 3 – Escala de satisfação usando “carinhas”

Fonte: Junior, 2005.

O autor destaca que “por serem engraçadinhas, observou-se que tendem, em vários casos, a desvirtuar o caráter de seriedade da pesquisa, bem como não expressam o sentimento da afirmação propriamente dita, mas tão-somente a sua lembrança. É exatamente por estes motivos que, peremptoriamente, descartamos sua aplicação”. (JUNIOR, 2005)

Com a parametrização concluída, começa a campanha de divulgação interna da pesquisa de clima organizacional.



Comentários

  1. Menino! Vc foi um achado! Ainda vou, se me permite sugar teu conhecimento muita coisa para elaboração do meu TCC em Gestão do Conhecimento. Me aguarde! Pena que não está tudo exposto na sequência normal. Vou ler tudo, passo a passo e volto a fazer contato para te colocar algumas perguntas como: vc acha viável a gestão do conhecimento paralela ou antes da etapa da gestão por competências e as métricas dela advindas? Muitos estacionam na GPC e perdem competitividade pela não gestão do conhecimento. Por isso esse meu estudo sugerindo o começo da Gestão do Conhecimento pela análise do clima organizacional e prosseguindo através das técnicas de Coaching e Endomarketing. Lembre-se que o tempo não pára para esperar nos adequarmos às demandas do mercado e inovações do concorrente enquanto nos situamos através das métricas! O que acha?

  2. deivid cristiam rodrigues disse:

    boa tarde.

    gostei da tua ideia,como posso implantar isso na empresa que eu trabalho com os colaboradores. onde posso encontrar essas carinhas.

Comente





Posts Relacionados

  • Etapa 08 -Tabulação e análise dos resultadosEtapa 08 -Tabulação e análise dos resultados Esta etapa tem como objetivo a tabulação dos dados, seja de forma manual ou informatizado. A tabulação serve para calcular o percentual dos funcionários satisfeitos em relação às […]
  • Etapa 06 – Divulgação da pesquisaEtapa 06 – Divulgação da pesquisa Para obter uma participação maciça dos funcionários na realização da pesquisa deve-se realizar uma boa divulgação e também buscar apoio da alta administração da organização nesta fase. A […]
  • Etapa 14 – Comparar resultados com a pesquisa anteriorEtapa 14 – Comparar resultados com a pesquisa anterior Após o processo de aplicação da nova pesquisa de clima (segunda, terceira, quarta, etc...), o momento é de avaliar os resultados obtidos nesta pesquisa, e posteriormente fazer uma […]
  • Etapa 12 – Análise dos Resultados e Plano de AçãoEtapa 12 – Análise dos Resultados e Plano de Ação O tempo para a implantação dos planos de ações leva alguns meses, considerando esse tempo, a análise das ações implantadas deve ocorrer após a estabilização das mudanças. Em nosso exemplo […]
  • Metas para Equipes e Avaliação dos Resultados de EquipesMetas para Equipes e Avaliação dos Resultados de Equipes Definindo Metas Meta é o objetivo desejado, o ponto a ser alcançado. Cada decisão a ser tomada, cada tarefa a ser executada deve ter como princípio básico o resultado que se espera dessas […]
  • Processo de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D)Processo de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) Churchill (2000) coloca que "novos produtos são uma das chaves para o crescimento e sucesso de uma empresa". No entanto, não há como garantir que todo novo produto lançado por uma empresa […]