Evolução, Histórico e Mudanças no Mundo do Trabalho

Categoria: Gestão de Equipes | 28.09.2014 | 5 comentários



O desenvolvimento de uma equipe tem por objetivo aumentar a efetividade de um grupo que precisa trabalhar para o alcance de resultados. Quando as pessoas juntam esforços para resolver os problemas comuns, a integração e o fortalecimento da própria equipe estarão igualmente sendo trabalhados. Para tanto, o grupo estabelece um compromisso de constante auto-exame e avaliação das condições que dificultam seu funcionamento efetivo. Isso pressupõe mudanças significativas, pessoais e interpessoais, de conhecimentos, sentimentos, atitudes, valores, motivação, postura e comportamento.
A resolução de problemas pelo time é diferente da que é feita por cada um, no sentido de requerer conjugação de habilidades de comunicação e cooperação. É preciso ouvir os outros, compreender e ponderar pontos de vista diferentes, discutir objetivos, meios e responsabilidades, fazer concessões, negociar e contribuir. É preciso ter clareza de que as mudanças de atitudes e de comportamentos são demoradas, levam tempo para serem conseguidas; o processo educacional humano é de longo prazo e não pode ser artificialmente apressado. O ritmo humano merece mais atenção nesta era de forte competição tecnológica e social, de corrida para o sucesso, com pouco espaço para o diálogo, o questionamento, a descoberta e a reflexão.
É verdade que o futuro pertence às organizações que primam pelo trabalho em equipe. Este tipo de trabalho é considerado um caminho testado para aumentar a qualidade do serviço, reduzir custos, aumentar a produtividade e promover a satisfação dos empregados.
O Mundo do Trabalho passou por significativas mudanças ao longo do tempo. Na era pré-industrial era possível ver o princípio, meio e fim do trabalho. Após a revolução industrial, a divisão do trabalho ficou fragmentada, o homem ficou responsável por parte do trabalho e quase sempre perdia a noção do todo, do resultado. Nesse momento o enfoque era mecanicista e reducionista, no qual o homem deveria se adequar aos processos produtivos e à máquina.
No contexto atual, surgiram grandes mudanças capazes de influenciar os cenários nos quais os negócios se realizam, além de uma acelerada globalização e competição, quebrando modelos. Novos paradigmas exigem o desenvolvimento de novas competências.
Se na época pré-industrial o trabalho era focado no indivíduo, na era industrial o foco passou a ser no grupo e na produtividade. Hoje, o foco está nas equipes e nos resultados delas.
No ambiente de trabalho atual, é fundamental a percepção de que cada um detém apenas uma parte da informação ou do conhecimento especializado necessário para executar as tarefas.
O grupo surge oferecendo mais vantagens para a organização do trabalho de uma forma geral, porém o fato das pessoas estar trabalhando juntas não é suficiente para garantir a eficácia do que está sendo feito.
É certo que o grupo se caracteriza pela reunião de pessoas, no entanto essas pessoas podem estar reunidas dentro do mesmo ambiente, trabalhando com coisas semelhantes ou até iguais, mas de forma isolada, sem integração, sem conhecimento dos objetivos que lhes são comuns.
A dimensão intrapessoal está sempre presente nos processos de grupo. Os aspectos pessoais de cada indivíduo, sua motivação, percepção, e ideologia influem na interpretação das situações interpessoais e grupais.
O equilíbrio interior e a auto-aceitação, proporcionam segurança e uma relação construtiva nos contatos com os outros e com o mundo. As dificuldades pessoais não resolvidas aparecem nas situações de grupo de forma direta e indireta. Na medida em que ocorre a proximidade com as outras pessoas, se estabelecem os relacionamentos e as novas situações a serem enfrentadas. As habilidades interpessoais facilitam os processos básicos dos grupos tais como: comunicação, liderança, tomada de decisão, estabelecimento de objetivos e metas grupais, resolução de problemas, planejamento e implementação de mudanças.



Comentários

  1. rita de cassia lopes disse:

    Muito pertinente a colocação de como o equilíbrio individual e as relações interpessoais afetam o desempenho do trabalho de Equipe
    Mesmo em situações em que as expectativas estão niveladas, objetivos e estratégias definidas, existem diferenças de desempenho muito grandes, entre os membros de uma mesma equipe, que estão relacionadas via de regra com questões pessoais, como por exemplo autoestima e conhecimento de propósitos individuais.
    O papel da liderança é um norte para a Equipe, mas até que ponto apenas o exemplo e a comunicação eficaz é suficiente quando o profissional enfrenta questões de ordem pessoal?

  2. Thais silva disse:

    Realmente ,o texto descreve com muita perfeição ,as relações de trabalho hoje ,onde as empresas são como um organismo vivo,que é necessário que a equipe com um todo esteja, engajada para alcançar os resultados esperados.mas surgem diversas dificuldades ,como falta de integração ,motivação e fatores pessoais que interferem diretamente ,no funcionamento perfeito deste organismo vivo. E administrar esse grande desafio,de transformar essas, expectativas e dificuldades de suas equipes , em beneficio da organização.

  3. DEBORA DE FREITAS OSHIMA disse:

    As pessoas são a força que move uma empresa. O capital humano é, sem dúvida, o principal pilar de uma instituição, tendo em vista que é ele que realiza todas as ações que fazem uma organização crescer. Trabalhar em uma empresa implica em conviver com pessoas de opiniões diferentes, objetivos distintos e com outras maneiras de enxergar o mundo. Saber aceitar essas diferenças e utilizá-las em prol da execução satisfatória é indispensável para que o trabalho em equipe seja bem-sucedido.

  4. Poliana Barros disse:

    O texto retrata que realmente a falta de engajamento do time, interfere nos resultados direto e indireto. E todos os dias temos esse desafio em buscar o equilíbrio, ajustar as dificuldades, pressões para resolução dos problemas, através da comunicação eficaz, planejamento e liderança.

  5. Lázara Camila Lorena disse:

    Achei interessante o texto sobre formação dos grupos, principalmente como o cenário alterou-se bastante pós revolução industrial, quando “o homem deveria se adequar aos processos produtivos e à máquina”, e atual, como temos que adaptar nos às pessoas, ao grupo.
    O grupo, com mais conhecimento que o indivíduo em si, precisa ser valorizado e incentivado.
    Cooperando, conseguimos atingir objetivos mais facilmente com menos esforço, aumentar a qualidade do serviço, reduzir custos, aumentar a produtividade e promover a satisfação dos empregados. Por isso é tão importante cuidarmos do ambiente organizacional, para que todos com suas diferenças consigam juntos entregar mais valor a empresa e às pessoas.

Comente





Posts Relacionados

  • Histórico da Gestão de ProjetosHistórico da Gestão de Projetos Vamos agora falar um pouco do histórico da gestão de projetos, que é uma área de conhecimento bastante recente. Durante a história, a civilização humana trabalha e desenvolve projetos já […]
  • Áreas do Conhecimento em ProjetosÁreas do Conhecimento em Projetos O PMBOK® é subdividido em nove áreas de conhecimento (também chamadas de gerências), que serão apresentadas brevemente. Estas mesmas nove áreas serão discutidas detalhadamente no Módulo […]
  • Premissas para o Gerenciamento de ProjetosPremissas para o Gerenciamento de Projetos Além das restrições de um projeto, existem também as premissas, que são fatores que, para que o projeto seja executado, devem ser assumidos como reais. As premissas são eventos, […]
  • Restrições em Gestão de ProjetosRestrições em Gestão de Projetos O primeiro conceito são as restrições, que podem ser definidas como fatores que podem vir a impedir o andamento de um projeto. Normalmente, o gerente de projetos (que será melhor […]
  • Dicas sobre Trabalho em EquipeDicas sobre Trabalho em Equipe Separamos agora, para finalizar nosso guia, as principais dicas sobre Trabalho em Equipe, para quem quer ter sucesso com a gestão de equipes: TAMANHO NÃO É DOCUMENTO Ao fixar o número de […]
  • Os estágios de formação de equipeOs estágios de formação de equipe Um grupo de pessoas, ao constituírem uma equipe de trabalho, passa por estágios razoavelmente previsíveis. Estes estágios são: formação, turbulência, normatização e atuação. Essa é uma […]