Quanto custa para aplicar em Fundos de Investimento?



Como citado na seção do “Capital Necessário”, existem três custos básicos para se aplicar em fundos de investimento, os chamados Custos de Transação, ou Custos Operacionais.

1 – CPMF: Esta é a taxa “provisória” do governo, que é de 0,38% para cada vez que você aplicar num fundo, este custo está presente em quase todas as movimentações financeiras que você faz.
(INFORMAÇÃO DESATUALIZADA, TALVEZ RE-ATUALIZADA COM A CSS)

2 – Imposto de Renda: Este é cobrado conforme tabela progressiva abaixo, de acordo com o prazo do investimento, e tipo do fundo. É importante ressaltar que o Imposto de Renda é cobrado apenas sobre a rentabilidade positiva do período, e apenas debitada quando da efetuação do resgate do valor do fundo.

Imposto de renda para fundos de investimento

3 – Taxa de Administração: A taxa de administração varia de fundo para fundo e de banco para banco. Uma boa taxa é até 2%, acima disso já é uma cobrança muito grande, ainda mais se considerarmos que os fundos que cobram altas taxas normalmente também tem péssima rentabilidade. O fundo te paga lá 14% ao ano, e ainda fica com 4%, aí fica complicado.

Ocasionalmente principalmente em fundos mais sofisticados, temos um 4º Custo Operacional, que é a Taxa de Performance. Esta taxa é cobrada como a taxa de administração, mas só é cobrada se o fundo obtiver uma rentabilidade acima de algum benchmark (parâmetro), que pode ser IGP-M, CDI, IBOVESPA, IBX, entre outros índices.



Comente





Posts Relacionados