Ciclo de Vida do Produto



De acordo com Oliveira (2001), no início da formação das empresas, o crescimento da atividade era a lei. No entanto, com o passar dos anos, algumas empresas foram se extinguindo, outras ficavam ultrapassadas, ou por algum outro motivo perdiam participação, e conseqüentemente a competitividade no mercado. Através da análise desses fatores, estudiosos criaram um modelo que explica o comportamento de tais fatores, e normatizava o ciclo de vida de um produto (ou serviço) genérico (figura abaixo). Este modelo deve ser levado em consideração para avaliar as possíveis estratégias a serem implementadas no seu devido momento (timing).

O ciclo de vida do produto é definido em quatro estágios: introdução, crescimento, maturidade e declínio. A fase introdutória é caracterizada por incertezas, custos altos, rápido declínio e fragilidade. Entretanto, sua estratégia é lidar com a alta concorrência e as oportunidades e ameaças, inovar e obter timing.

O crescimento é caracterizado por inovação tecnológica, de processos, de marketing, diminuição de custos e incerteza. Deve-se reinvestir, uma vez que nesse período as margens aumentam junto com o volume de vendas.

Já a maturidade é caracterizada por pouca inovação, fuga de demanda, lucros decrescentes, portanto é recomendado reorganizar o mix de produtos, estabelecer preços corretamente e buscar novos mercados.
E por último, no declínio, os investimentos em P&D e publicidade são reduzidos, em conseqüência a margem também diminui, portanto a guerra fica acirrada, e para tentar melhorar deve-se buscar participação e liderança, concentrar-se em um nicho de mercado, retirar-se do mercado lentamente, e desativar ou liquidar os ativos (Oliveira, 2001).

Ciclo de Vida do Produto

Figura 10 – Ciclo de Vida do Produto
Fonte: Wikipédia, 2007



Comentários

  1. Francisco de Assis Lamar disse:

    Naveguei bastante neste blog e gostei muito do que vir e li, aprendendo bastante, apenas uma sugestão, que as palavras citadas em língua estrangeira sejam traduzidas e que fosse escrito como é sua pronúncia.

  2. michel wolter disse:

    Bom dia, sou michel estou me graduando em engenharia de produção.
    Gostei do artigo sobre o ciclo de vida dos produtos.

  3. Jéssica Lorente disse:

    Como fazer um produto abacaxi virar uma vaca leiteira?
    vale a pena?? e como faz??

Comente





Posts Relacionados

  • Matriz BCGMatriz BCG Segundo Daft (2005), para se começar um negócio deve-se analisar uma estratégia que envolva toda a organização, chamada de estratégia de portfólio, que visa criar sinergia (uma área de […]
  • Análise InternaAnálise Interna Maximiano (2006) define a análise interna como "a identificação de pontos fortes e fracos dentro da organização anda em paralelo com a análise do ambiente". O estudo dos pontos fortes e […]
  • Análise S.W.O.T.Análise S.W.O.T. A Análise S.W.O.T. (ou análise F.O.F.A. em português) é uma ferramenta estrutural utilizada na análise do ambiente interno, para a formulação de estratégias. Permite-se identificar as […]
  • Análise Política e Legal do Ambiente ExternoAnálise Política e Legal do Ambiente Externo De acordo com Churchill (2000), uma organização não funciona apenas de acordo com seu próprio conjunto de regras, ela deve servir aos seus clientes e atender às demandas governamentais, […]
  • Análise Econômica do Ambiente ExternoAnálise Econômica do Ambiente Externo De acordo com Churchill (2000), aprender sobre o ambiente econômico ajuda a determinar se os clientes estarão dispostos a gastar dinheiro com produtos e serviços. Os padrões de gastos […]
  • Análise do ambiente externoAnálise do ambiente externo Maximiano (2006) diz que "a análise do ambiente externo é um dos pilares do planejamento estratégico. Quanto mais competitivo, instável e complexo o ambiente, maior a necessidade de […]