Gestão de Projetos

Conheça o melhor site sobre Gestão de Projetos. Planejamento e execução de Projetos, fazendo parte do portal de Administração e Gestão Empresarial.

Estrutura Organizacional para Projetos

Agora, depois de discutirmos os tipos de departamentalização das organizações, vamos apresentar as diferentes maneiras de se estruturar os projetos.

Projetos também são realizados por grupos de pessoas, e demandam que a autoridade e a responsabilidade dos indivíduos seja bem definida, para que o produto do projeto seja entregue.

Assim, vamos apresentar os 3 tipos básicos de estruturação de projetos, e as características de cada um deles.

Organização autônoma do projeto

A primeira estrutura é a organização autônoma do projeto. Este é o tipo mais recomendado para a execução de projetos de média e alta complexidade, em grandes organizações.

A organização autônoma do projeto permite que uma equipe multidisciplinar (de várias áreas do conhecimento diferentes) possa dar atenção e comprometimento total aos objetivos do projeto.

Na idéia da estrutura autônoma, o projeto precisa também de um espaço físico separado do restante da empresa, e exclusivo para a execução daquele projeto. As pessoas que trabalham na equipe do projeto dedicam 100% do seu tempo (e atenção) para a execução do projeto.

Isto demanda altos custos para a empresa executar o projeto, sendo assim, é normalmente utilizada quando o projeto é de extrema importância para a empresa, esta possui caixa para manter esta estrutura, e o projeto vá trazer um retorno correspondente.

Projetos funcionais

Temos um outro tipo de estrutura que é a dos projetos funcionais. Os projetos funcionais são aqueles projetos de natureza monodisciplinar (de uma única área), que ocorrem delimitadamente em um único departamento funcional.

Os projetos funcionais são as estruturas mais adequadas para pequenos projetos em organizações de qualquer porte, dado a única restrição de que o projeto possua todos os membros da equipe como fazendo parte do departamento funcional onde o projeto será realizado.

É uma estrutura de projetos mais barata, pois além de aproveitar o espaço físico do departamento funcional em questão, utiliza também pessoas do próprio departamento, e apenas parte do horário de trabalho, pois as pessoas envolvidas no projeto ainda continuam com suas atribuições rotineiras.

Projeto matricial

E por último temos o caso mais comum, que é a estrutura de projeto matricial, que, da mesma forma que no caso da estrutura organizacional, é aquela que utiliza um pouco dos dois formatos.

A maior parte dos projetos desenvolvidos dentro das organizações utiliza este tipo de estrutura, onde há uma preocupação em criar uma equipe específica para o projeto, comprometidas com o resultado, mas quando a empresa não possui caixa para criar uma estrutura autônoma.

Quando a estrutura matricial é utilizada, há uma maior necessidade de controle do pessoal, já que além do gerente das áreas funcionais relacionadas, o gerente de projetos vai também interferir na rotina do funcionário, que vai ter que trabalhar bem a divisão de suas responsabilidades, tanto para não perder a produtividade em suas rotinas, como para não deixar o projeto de lado.



Kenneth Corrêa possui graduação em Administração de Empresas pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS - 2004) e Pós-Graduação em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV - 2006). É Diretor Comercial e de Tecnologia do Grupo WTW, à frente das empresas Gestão Ativa - Soluções Web, 80 20 Marketeria Digital, e Mais Empresas que atuam nas áreas de Desenvolvimento de Sites, SEO (Otimização para buscadores), Marketing Digital e eCommerce. Foi professor do Instituto de Ensino Superior da FUNLEC (IESF) e da Universidade Anhanguera-Uniderp, ambas em Campo Grande - MS. Possui experiência na área de Administração, atuando principalmente nas seguintes áreas: planejamento estratégico, gestão de projetos, marketing e recursos humanos.



Deixe um comentário